segunda-feira, 21 de março de 2016

No dia de luta pela eliminação da Discriminação Racial deputada Fabíola Mansur se reúne com o presidente da Assembleia e representantes do Movimento Negro

DSC_0272O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo, recebeu na tarde desta segunda-feira (21), dia em que se comemora internacionalmente o Dia de Luta Pela Eliminação da Discriminação Racial, a deputada Fabíola Mansur (PSB), o deputado Bira Coroa (PT) e representantes do movimento negro e de órgãos que atuam em defesa da igualdade racial, entre eles o assessor-chefe da Fundação Pedro Calmon, Marinho Soares; o assessor especial da Secretaria de Igualdade Racial do Estado da Bahia (Sepromi), Ailton Ferreira; o presidente do Olodum, João Jorge; a representante do Bloco Afro Olodum, Rita de Cássia de Castro e a representante do Coletivo de Mulheres Negras, Cristina Rodrigues.
A parlamentar apresentou o três dos seus projetos, o Projeto de Resolução 2.422/2016 que cria o Memorial Revolta dos Búzios na Assembleia Legislativa da Bahia; o 2.420/2016 que cria a Comenda Liberdade Revolta dos Búzios e o Projeto de Lei 21.741/2016 que institui o dia 08 de Novembro, data da morte dos heróis da Revolta dos Búzios, como feriado estadual.
“Nós entramos em fevereiro com três projetos para homenagear e reconhecer a importância dos nossos quatro heróis baianos, nossos heróis negros, João de Deus, Lucas Dantas, Manoel Faustino e Luís das Virgens. O primeiro a criação de um memorial, o segundo de uma comenda e o terceiro que estabelece um dia para que estes heróis sejam reconhecidos em toda a Bahia como os quatro baianos que foram símbolo da luta pela igualdade racial, da luta pela liberdade e especialmente da origem da nossa república”, explicou ela.
Para Marinho Soares, assessor-chefe da Fundação Pedro Calmon “Esse momento é de extrema importância, estes projetos trazem propostas de resgate e de reconhecermos, através deles a importância dos nossos heróis negros. Lá atrás é que se começa a discussão sobre liberdade, sobre igualdade, sobre república, o gênesis da república que temos hoje”, disse Marinho.
O assessor da Sepromi, Ailton Ferreira defendeu que os projetos são uma forma de reconhecer a importância dos heróis de búzios, reconhecer e emprestar essa importância a toda a Bahia e para os jovens negros que precisam ter reconhecidos os seus heróis negros. “Estamos celebrando a década do afrodescendente. Quando o poder legislativo do Estado assume esses projetos de uma comenda, de uma data comemorativa e de um memorial ela diz para o mundo que a Bahia quer respeito, dignidade, reconhecimento, justiça e desenvolvimento para a comunidade negra, para os afrodescendentes do Estado”, disse ele.
DSC_0267
Para o presidente do Olodum, João Jorge, a assembleia legislativa tem oportunidade de lidar com a história dos baianos, a partir de um fato concreto que foi a revolta dos búzios, dos alfaiates, a inconfidência dos mulatos. “A assembleia vai tratar de suas próprias raízes, da origem da assembleia brasileira. Os documentos que contam essa história estão no acervo público da Bahia e vai ser muito bom para todos os baianos poder visitá-los aqui na assembleia”, finalizou.
O deputado Marcelo Nilo se mostrou sensível aos projetos. “O memorial eu já posso garantir para vocês, como presidente eu queria deixar um memorial para está casa, e o projeto está em andamento, portanto conto com o apoio de todos para que esta ideia seja contemplada”, o parlamentar disse ainda que está disposto a dialogar com os demais parlamentares para que os outros projetos sejam colocados em votação.
DSC_0276

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca escreva para os outros, o que você não gostaria de ler