quarta-feira, 20 de julho de 2016

Tal pai, tal filho: deputados tentam emplacar filhos como vereadores de Salvador

A política como herança nunca deixou de constar fora dos testamentos de muitos políticos e a história sempre nos mostra isso. Com a proximidade das eleições deste ano, os postulantes para a vereança de Salvador terão filhos de figurões conhecidos na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal que tentam consolidar a continuidade na linhagem no ramo do espaço público.

Duda e Alan Sanches
Na atual legislatura da Câmara de Salvador já existem nomes que assumiram cadeiras encaminhadas com esse tipo de histórico. O vereador Duda Sanches (DEM), pré-candidato a reeleição, é filho do deputado estadual Alan Sanches (DEM) – que também foi ex-vereador e ex-presidente da Câmara. Heber Santana (PSC), também pré-candidato a reeleição, é filho do ex-suplente do senador João Durval (PDT), ex-vereador e ex-deputado, Eliel Santana.

Kiki e Everaldo Bispo
O edil Kiki Bispo (PTB) também foi herdeiro político do seu pai, ex-vereador Everaldo Bispo e o ex-deputado J. Carlos (SD) conseguiu eleger o seu filho, J. Carlos Filho (SD) que também é pré-candidato a reeleição.
Outro que cumpriu mandato tampão, mas deve concorrer no pleito deste ano é Paulo Magalhães Jr (PV), filho do deputado federal Paulo Magalhães (PSD).

Antônio e Edvaldo Brito
Já com os Brito a situação é inversa no sentido da ordem da herança das casas. O vereador Edvaldo Brito (PTB), que também é pré-candidato a reeleição, é pai do deputado federal Antônio Brito (PTB). No caso da vereadora Cátia Rodrigues (PHS), a herança foi de marido para esposa: ela é casada com o deputado federal Pastor Luciano (DEM).
Dos novatos que agora se lançam a vida pública e que almejam sentar em uma das 43 cadeiras da CMS são Débora Ubaldino, filha do deputado Carlos Ubaldino (PSD); Randerson Leal (PDT), filho do deputado Roberto Carlos (PDT) e Igor Manassés (PSL), herdeiro do deputado Manassés (PSL).

Aleluia pai e Aleluia filho
 
Os deputados federais também seguem a linha dos estaduais: está em curso a pré-candidatura de Taíssa Gama, filha do deputado Benito Gama (PTB) e Alexandre Aleluia (DEM), filho de José Carlos Aleluia (DEM).
Os irmãos também tentam sucesso no pleito e crescer o nicho da família no campo político. Dois exemplos surgem da Assembleia Legislativa quando o deputado Marcell Moraes (PV) está de corpo e alma na pré-candidatura de sua irmã, Marcele Moraes (PV) e o deputado David Rios (PMDB) com a do seu irmão Daniel Rios, que já foi funcionário da CMS como secretário da mesa.

ACM avô e ACM neto
PALÁCIO THOMÉ DE SOUZA - Em uma análise com vistas na majoritária, o prefeito ACM Neto (DEM), apesar de ter sua luz própria, é fruto deste tipo de herança. Até o seu próprio nome não deixa esquecer o contexto. Foi deputado federal por três mandatos e contou com clara ajuda do avô, o senador Antônio Carlos Magalhães (DEM), principalmente nos quatro primeiros anos de legislatura. 
Fonte: Bocão News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca escreva para os outros, o que você não gostaria de ler