quinta-feira, 21 de julho de 2016

Temer se reúne com representantes da Maçonaria no Palácio do Planalto

 Temer se reúne com representantes da Maçonaria no Palácio do Planalto
Foto: Divulgação/ GLEB
O presidente interino Michel Temer (PMDB) e representantes da Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil (CMSB) se reuniram na terça-feira (19), no Palácio do Planalto. Ao O Globo, o senador Valdir Raupp (PMDB-RO), articulador do encontro, disse que Temer ficou com boas perspectivas. Já os representantes da CMSB teriam dito que esta foi a primeira vez que um presidente os recebeu de forma institucional e organizada. A Bahia esteve representada pelo Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica do Estado da Bahia, Jair Tércio, que destacou a receptividade do presidente interino à Carta de Maceió, documento produzido no encontro da CMSB realizado no começo de julho na capital alagoana. "Dissemos a ele que todos nós éramos testemunhas de que os números da economia já demonstravam o quanto deveríamos ser inteligentes o bastante, a ponto fazer com que, por exemplo, a ordem e progresso, de nossa nação, nao perdessem a estabilidade, para que pudesse ser bem governada; dissemos também que o comércio devesse estar sempre sendo inteligentemente aquecido, a ponto de poder reagir conforme exigido pelas demandas sociais; e que e a indústria devesse estar sendo cada vez mais e melhor monitorada, a ponto de não carecer de futuras recuperações drásticas", relata Tércio. Foi entregue ainda o material do Projeto de Iniciativa Popular “Corrupção Nunca Mais!” e o presidente interino, em seu pronunciamento, afirmou que a Maçonaria além das manifestações de apoio que vem realizando, apresenta uma grande contribuição ao País, através de uma “ação concreta e objetiva”, que é o Projeto de Iniciativa Popular contra a corrupção. Outro ponto da “Carta de Maceió” é a preocupação nacional com a urgência da efetivação das inciativas para as reformas política, tributária, trabalhista e previdenciária, entre outras medidas para as áreas da educação, saúde, segurança e inclusão social, que as vozes das ruas não cansam de clamar. "Precisamos ter, em grau cada vez mais significativo, percepção e sensibilidade, para antever possíveis crises; bem como inteligência e determinação de ação, para, senão extinguir tais crises, pelo menos contê-las e/ou minimiza-las, de maneira equilibrada, para que nosso povo não sofra mais; aliada a uma visão de mundo, que nos permitisse agir em prol de nós, parte, mas sem perder a visâo de Todo; porquanto, vivemos num mundo já deveras globalizado", completou o Grão-Mestre da Grande Loja da Bahia, que foi cumprimentado pessoalmente por Temer e pediu o presidente interino sentisse o "amor do povo baiano" colocando a mão sobre o peito.
Fonte: Bahia Noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca escreva para os outros, o que você não gostaria de ler