terça-feira, 25 de outubro de 2016

Reflexão de Khalil Gibran, do livro "O Profeta", sobre religião e fé por Dr. Paulo Guerreiro

Meu texto de hoje é uma reflexão de Khalil Gibran, do livro "O Profeta", sobre religião e fé. Uma boa e sábia reflexão, para que possamos nos fazer mais perto de algo que mais precisamos nos dias de hoje: DEUS.
"E um velho sacerdote disse: Fala-nos da Religião.
E ele respondeu:
Terei falado de outra coisa até agora?

Não será a religião senão todos os atos e toda a reflexão, e tudo aquilo que não é ato nem reflexão, mas encantamento e surpresa sempre emergentes da alma, mesmo quando as mãos talham a pedra ou trabalham no tear?
Quem poderá separar a sua fé das suas ações, ou as suas crenças das suas ocupações?
Quem pode estender as suas horas perante ele dizendo, "Isto é para Deus e isto é para mim, isto é para a minha alma e isto para o meu corpo?"
Todas as vossas horas são asas que voam no espaço de um eu para o outro eu.
Aquele que usa a sua moral como a sua melhor indumentária faria melhor se andasse nu.
O vento e o sol não abrirão buracos na sua pele.
E aquele que rege a sua conduta pela ética está a aprisionar numa gaiola o pássaro que canta.
Os cânticos mais livres não saem através de grades nem grilhetas.
E aquele para quem a devoção é uma janela, para abrir mas também para fechar, ainda não visitou a morada da sua alma cujas janelas vão de aurora a
aurora.

A vossa vida diária é o vosso templo e a vossa religião.
Cada vez que entrais nela, entrai por inteiro.
Levai a charrua e a forja, o maço e a lira.
As coisas de que precisais por necessidade ou prazer.
Pois em sonhos não podereis erguer-vos acima dos vossos feitos, nem cair mais baixo do que as vossas falhas.
E levai convosco todos os homens, pois na adoração não podereis voar mais alto do que as suas esperanças, nem humilhar-vos mais baixo do que o seu desespero.
E se quereis conhecer Deus, não pretendais resolver enigmas.
Olhai antes à vossa volta e vê-Lo-eis a brincar com os vossos filhos.
E olhai para o espaço: vê-Lo-eis a caminhar sobre as nuvens, de braços estendidos para a luz, descendo sobre a chuva.
Vê-Lo-eis sorrindo no meio das flores, e depois erguer-se e agitar as árvores com as Suas mãos."
*
Que o GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO possa tocar nossos corações, que possamos sempre "combater a tirania, a ignorância, os preconceitos e os erros; glorificar o Direito, a Justiça e a Verdade, promovendo o bem estar da Pátria e da Humanidade, levantando Templos à Virtude e cavando masmorras ao Vício".
Pois assim, com certeza estaremos tornando "feliz a a Humanidade, pelo AMOR, pelo APERFEIÇOAMENTO DOS COSTUMES, pela TOLERÂNCIA, pela IGUALDADE, pelo RESPEITO À AUTORIDADE e à CRENÇA de cada um.'.".
(Esta é uma singela homenagem póstuma ao nosso saudoso Irmão de Maçonaria Janones Bittencourt, nosso Eterno Chanceler da Loja Acácia do Paraguaçu 103, que se encontra no Oriente Eterno.)
Paulo Vicente Guerreiro Peixoto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca escreva para os outros, o que você não gostaria de ler