terça-feira, 6 de junho de 2017

Vereador é punido após denunciar venda de drogas sem provas

Feira: Vereador é punido após denunciar venda de drogas sem provas
Foto: Reprodução / Ney Silva / Acorda Cidade
Após ter denunciado uma suposta venda de drogas dentro da Câmara Municipal de Feira de Santana e não ter dado provas ou apresentado o nome do assessor que lhe ofertou o entorpecente (leia mais), o vereador Ron do Povo (PTC) será punido com medida disciplinar de censura. A decisão foi da Corregedoria da Câmara, que apresentou nesta terça-feira (6) a conclusão do processo administrativo contra ele. “Evidente que o ato perpetrado pelo Representado possui natureza injuriosa, uma vez que macula a honra objetiva desta Casa, no que diz respeito à reputação e respeitabilidade perante a sociedade. Assim, pode ser considerada infração aos preceitos contidos no Código de Ética e, portanto passível de aplicação de penalidade”, diz o relatório do processo. A punição foi decidida com base no artigo 4º, 7º, 11º, inciso II e 13º do Código de Ética e Decoro Parlamentar. Para o corregedor, vereador Alberto Nery (PT), o pronunciamento de Ron colocou em cheque a idoneidade de 280 assessores de vereadores.  “Disse a ele (Ron) que quando for fazer algum pronunciamento grave que antes procure vereadores experientes e peça conselhos para não gerar situações constrangedoras como esta, que de qualquer forma arranhou a imagem da Câmara e do próprio vereador”, afirmou. Ao site Acorda Cidade, Alberto Nery explicou que a censura pode ser uma advertência escrita ou o vereador fazer um pedido de desculpas na tribuna. "Optamos pela censura por entender que ele é um vereador novo, está no primeiro mandato, está desinformado e então cometeu um equívoco. A única coisa que ficou clara é que de fato alguém ofereceu droga a ele nesta casa e ele não sabe precisar de fato se era assessor ou não”, declarou.
Fonte: Bahia Noticais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca escreva para os outros, o que você não gostaria de ler