quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Maragojipe: Ex-prefeito Silvio Ataliba acusa a prefeita Vera de perseguição aos funcionário e diz que MP fica inerte


Sob o olhar inerte do Ministério Público local, Prefeita continua perseguindo funcionários.
As ações nada republicanas que permearam os quatro primeiros anos dessa gestão, continuam acontecendo e surpreendendo inclusive aos aliados da prefeita. Ninguém na cidade consegue entender, como uma gestora pode cometer tantas atrocidades sem sequer ser notificada pelo Ministério Público local.
Mesmo após sucessivas denúncias, a prefeita continua perseguindo os funcionários que se opuseram as suas propostas no período eleitoral. Estamos incessantemente mostrando que não se pode governar apenas para uma parte dos maragojipanos, ao fim das eleições acabam-se as disputas eleitorais e o eleito passa a governar para todos.
Mas o que vemos é uma perseguição doentia, nociva e que caso não seja impedida aprofundará ainda mais o caos que nossa cidade vive. E nesse sentido essa gritante omissão do judiciário de nossa cidade implicará em retrocessos gravíssimos.
Desta vez, a gestora acaba de transferir profissionais da educação extremamente qualificados e comprometidos para outras unidades, sem nenhuma argumentação técnica. Motivos: dificultar e desestabilizar o trabalho dos profissionais que não votaram no atual grupo.
Alertamos a sociedade maragojipana, que isso nos trará prejuízos futuros. O desmonte nas nossas escolas municipais e perseguições já derrubaram os indicadores do IDEB, deslocar os profissionais agravará ainda mais essa situação. E mais uma vez, nosso povo que pagará pelos devaneios desse grupo.
Solicitamos publicamente, mais uma vez, que o Ministério Público de Maragojipe se manifeste contra mais esse ato de perseguição. Que não se omita diante das demandas e súplicas de nosso povo, que tanto vem sofrendo nas mãos de pessoas tão mesquinhas e despreparadas.
Silvio Ataliba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca escreva para os outros, o que você não gostaria de ler