sábado, 23 de dezembro de 2017

Membros de terreiro processam companheira de Mãe Stella por 'dilapidar' patrimônio

Membros de terreiro processam companheira de Mãe Stella por 'dilapidar' patrimônio
Foto: Manu Dias/ GOVBA

Integrantes da Sociedade Cruz Santa do Axé Opô Afonjá vão ingressar com uma notícia-crime no Ministério Público Federal contra a psicóloga Graziela Domini, companheira da ialorixá Mãe Stella de Oxóssi, comandante do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá. Domini é acusada por membros da entidade de usar seguranças armados para retirar Mãe Stella do terreiro e levá-la ao município de Nazaré, no Recôncavo Baiano, onde residem atualmente (veja aqui e aqui). Segundo o advogado da Sociedade, Sérgio Habib, o objetivo da ação é preservar o patrimônio do terreiro, que, segundo o presidente da entidade, Ribamar Daniel, está sendo dilapidado por Domini. De acordo com Habib, a companheira da ialorixá já vendeu um ônibus utilizado em um projeto de divulgação de livros para combater a intolerância religiosa, no valor de R$ 600 mil, e pretende vender também quadros do famoso pintor Carybé. “Esse é patrimônio é cultural, artístico, e também tombado. Ela não pode vender, porque não pertence a ninguém, pertence ao centro. Ela está querendo manobrar o terreiro”, afirmou, em entrevista ao Bahia Notícias. Ainda conforme o advogado, Domini não mostra disponibilidade em discutir a situação com a Sociedade Cruz Santa do Axé Opô Afonjá. “Tentaram em um primeiro momento essa conciliação, ela não quer esse tipo de entendimento. Tanto que se ausentou da cidade, levou Mãe Stella para o interior”, disse. 
Fonte: Bahia Noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca escreva para os outros, o que você não gostaria de ler