quinta-feira, 15 de março de 2018

Maragojipe: Capanema pede Socorro. Pelo Professor Perivaldo Boaventura


Capanema, comunidade do Distrito de Guaí, Maragojipe-Ba., localizada a 14km da sede do município, há anos, ou melhor, nunca teve água potável. Seus moradores, diante desta situação, procuraram buscar alternativas para amenizar este descaso. Escavaram pequenos poços (fontes), que acabaram se tornando verdadeiras fontes de vida para toda a população local. O tempo passou, a comunidade cresceu, a população aumentou, a natureza foi sendo, (globalmente falando) , cada vez mais agredida, e as fontes foram sofrendo estes efeitos. Hoje, nos restam apenas 2 (duas) das inúmeras que rodeavam as colinas da comunidade. Não é o suficiente! Logo de manhã, bem cedinho, começa a "competição"; os moradores, de vasilhames em punhos, começam a pegar o pouco que tem e muitos ficam desesperados por não conseguir este líquido precioso. 
Professor Perivaldo

Capanema pede socorro!!! Diante deste absurdo, quero fazer uso desta rede social para agradecer. "MINIOR": assim é conhecido por toda a população. Um manancial de água cristalina que corre, diariamente, na parte externa da Instituição de ensino CEEP, antiga FUNDAC, há décadas, desde a sua fundação, década de 60, ameniza o caos que se instalou no cotidiano deste povo de Capanema. Sabemos que está localizada em área do Estado e que é patrimônio da Instituição mas, por fazer parte da região distrital e da história local é, também, PATRIÔNIO DO POVO DE CAPANEMA, apesar de "alguns" gestores e funcionários que por ali passaram, fazerem-se ou imaginaram ser donos. Quero agradecer ao gestor/diretor Alan Fernandes, por sua generosidade em facilitar o acesso da população à esta nascente, e dizer que o mesmo está prestando um grande ato de solidariedade à comunidade de Capanema. Sabemos que não é um ato de prestar favor e sim, humano. Obrigado. Agradecer é sinal de reconhecimento às boas ações humanas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca escreva para os outros, o que você não gostaria de ler